quarta-feira, 19 de maio de 2010

Expectativa é que a PEC 446/09 seja votada em sessão extraordinária hoje 19/05/2010

O deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) foi designado pelo presidente em exercício da Câmara, Marco Maia (PT-RS), para articular um acordo com as lideranças partidárias da Casa, que possibilite a inclusão na pauta do plenário de hoje da PEC 446/09, que cria o Piso Salarial Nacional para policiais civis, militares, bombeiros e agentes penitenciários. Chinaglia defende a retirada de dispositivo que inclui o piso salarial no texto constitucional. A votação das propostas foi discutida em reunião de líderes ontem, no final da tarde, e continua a ser discutida na manhã de hoje.

Como forma de pressão ao parlamento, os policiais civis de todo o Brasil iniciaram hoje uma paralisação por tempo indeterminado, até que a matéria seja votada. A greve nacional foi convocada pela Cobrapol. A PEC teve o texto original e um dos quatro destaques aprovados em primeiro turno no mês de março. Faltam ser votados três destaques para que a proposição siga a sua tramitação normal.

Também ontem, a Cobrapol em conjunto com as demais entidades representativas dos policiais civis, militares, bombeiros e agentes penitenciários, construiu uma contraproposta que deve ser apresentada aos líderes da Câmara, caso a proposta de consenso das lideranças não seja aprovada pela categoria. O presidente da Cobrapol, Jânio Bosco Gandra, está na Câmara para manter a articulação dos policiais. Ontem, cerca de 600 policiais militares também circulavam pelo Congresso em busca de apoio à PEC. A mobilização em torno da matéria se mantém hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário