terça-feira, 19 de abril de 2011

Polícia Militar entra em greve em Rondônia

Categoria quer reajuste no salário e no valor de benefícios. Governo diz que pedido de aumento salarial está sendo analisado

Agentes da Polícia Militar em Rondônia entraram em greve na segunda-feira (18). O protesto será mantido por tempo indeterminado.
Jesuino Silva Boabaid, presidente da Associação dos Familiares dos Praças da Polícia Militar do Estado de Rondônia, em Porto Velho a adesão é de 60%. A entidade ainda não tem os números da paralisação em municípios do interior.
De acordo com a associação, a categoria pede aumento no vale alimentação, no auxílio saúde e na verba destinada a manter o fardamento. Os policiais ainda querem que o salário inicial passe de R$ 1,7 mil para R$ 3,2 mil.
A categoria já havia se reunido com representantes do governo do estado na segunda-feira, mas não houve acordo e a greve teve início. Não há previsão para novas reuniões.
Nota oficial de Rondônia
Em nota oficial, o governo lamentou a decisão da Polícia Militar de deflagrar a greve e informa que o atendimento das demandas não depende somente da vontade política, mas “da capacidade do Estado de assimilar seus impactos financeiros.”
Ainda na nota, o governo informa que a principal reivindicação, de reajuste salarial, foi encaminhada para análise das secretarias de Finanças e Planejamento.
O governo informa também que está aberto a diálogo e espera que o movimento de greve seja suspenso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário