sábado, 30 de julho de 2011

3 de agosto: TODOS À ALERJ ATO PELA DIGNIDADE - PERMANECEREMOS NA LUTA

Senhores, no dia 3 de agosto, completará exatos 2 MESES da ocupação do Quartel Central, com a DETERMINAÇÃO ARBITRÁRIA das prisões e a INVASÃO VIOLENTA DO BOPE contra os 439 heróis. JAMAIS ESQUECEREMOS este dia. Para registrar a data e mostrar que permanecemos em luta por dignidade, FAREMOS UM GRANDE ATO PELA DIGNIDADE, mostrando à população que continuamos pedindo socorro!

TODOS OS MILITARES DE FOLGA E FAMILIARES NA ALERJ, DIA 3 DE AGOSTO, 14 HORAS. TRAGAM DISPOSIÇÃO, TRAGAM GARRA! COMUNIQUEM AOS COMPANHEIROS! ENVIEM PARA AS REDES SOCIAIS! MANDE EMAIL!

Nossasreivindicações são as mesmas desde o início do movimento, em abril: piso salarial de R$ 2 mil líquidos e fim da política de gratificações. O vale-transporte foi uma vitória parcial, que precisa ser ampliada. Também vamos fazer um apelo para que a Presidenta Dilma assine o projeto de lei da Anistia Criminal.

" ♪♫ Ou Bombeiro Voltou ô ô ô ou... Ou Bombeiro voltou ô ô ô ou...♪♫ "


quinta-feira, 28 de julho de 2011

Dia 03 de Agosto estaremos de volta a ALERJ

Atenção Bombeiros, Políciais e Sociedade Civil...

Enquanto os professores estão acampados na Secretaria Estadual de

Educação.

Os bombeiros e policiais ocuparão as escadaria da Alerj.

Dia : 03 de Agosto às 14:00h, exigindo do Governo do Estado o fim das

gratificações, R$ 2.000,00 de piso salarial, melhores condições de trabalho, e

um vale transporte que atenda a necessidade dos bombeiros e policiais.

Nada mudou, tudo continua como antes.

Vista vermelho e venha ombrear conosco !!!




"É graça divina começar bem. Graça maior persistir na caminhada certa. Mas graça das graças é não desistir nunca".
Dom Hélder Câmara


Nenhum passo daremos atrás!!!!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Por que a pec 300 tem que ser votada? Porque lutamos por ela!!!




segunda-feira, 25 de julho de 2011

Encerramento dos Jogos Mundiais Militares



Encerradas as formalidades, as bandas da Marinha, do Batalhão de Guardas, da Aeronáutica e da Polícia Militar foram ao centro do palco para o tradicional encontro. Mas a mais aplaudida foi mesmo a do Corpo de Bombeiros que, movida pelo clamor popular da luta da corporação por melhores salários, levou o público ao delírio.


JUNTOS SOMOS FORTES!!!

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Pec 300

Trabalhadores de Segurança Pública!

Está chegando o dia da Aprovação da PEC 300.

A nossa intuição e confiança é para o mês de agosto.

De todos os partidos, somente o do PT ainda não assinou, o Deputado Teixeira de São Paulo.

A pressão está muito grande em cima dele, isso nos dá convicção que vai assinar, ele estava escorado nos líderes do PSDB e do PMDB, que se negavam também a assinar, mas não suportaram a pressão e assinaram na semana passada.

Agora toda nossa categoria pressiona o tal líder, ele vai assinar. Essas assinaturas concluídas devem significar a ida da PEC 300 para a pauta no mês de agosto. Esse foi o acordo entre o Presidente da Câmara, deputado Marcos Maia e os membros da Frente Parlamentar de Segurança Pública.

O Pensamento é criador, vamos ficar em comunhão de pensamentos, “PEC 300 aprovada na Câmara em 2º turno”.

Dia 9 de agosto, todos os trabalhadores de Segurança Pública do Brasil, devem convergir para Brasília. Vamos pressionar até sufocar. Juntos somos fortes. Vamos para a vitória!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

TJ-RJ suspende processo contra mais de 430 bombeiros presos

A desembargadora Rosita Maria de Oliveira Netto, da Sexta Câmara Criminal, suspendeu o processo contra os mais de 430 bombeiros presos após invasão do quartel central da corporação no início do mês de junho, no Rio. A decisão foi tomada na segunda-feira (18), mas divulgada nesta terça-feira (19) pelo Tribunal de Justiça. A desembargadora vai aguardar até que seja votado em Brasília o projeto de lei pela anistia criminal dos envolvidos.

"Tendo em vista a tramitação de projeto de lei visando extinguir a responsabilidade penal dos ora denunciados, via Anistia, na ALERJ e no Congresso Nacional, confiro por ora a suspensão do Processo. Oficie-se solicitando informações", informou a desembargadora.

Os bombeiros respondem à ação penal militar pelos crimes de motim, dano em material ou aparelhamento de guerra, dano em aparelhos e instalações de aviação e navais, e em estabelecimentos militares.

A invasão ao Quartel Central aconteceu na noite do dia 3 de junho, numa manifestação por melhores salários e condições de trabalho. Após o protesto, mais de 400 militares foram presos. Eles foram soltos uma semana depois. O habeas corpus foi conseguido por um grupo de deputados federais. Na época, o governo anunciou reajuste salarial e criação de nova secretaria.

Adesivos proibidos em quartéis
O comando-geral da corporação proibiu a entrada de veículos com adesivos ou qualquer outro tipo de manifestação dentro dos quartéis do estado. A decisão foi publicada no dia 8 de julho no boletim oficial da Secretaria estadual de Defesa Civil.

De acordo com a decisão, fica proibido o trânsito de veículos, especialmente oficiais, em áreas administradas pela corporação, portando “banners, adesivos, fitas, bandeiras, pinturas, faixas, adereços, adornos ou acessórios que façam referência, explícita ou implícita, aos fatos ocorridos durante movimentos reivindicatórios por melhorias de vencimentos e de condições de trabalho”.

No fim de junho, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei substitutivo que reunia o texto de três propostas que tratam da anistia aos cerca de 400 bombeiros e dois PMs envolvidos no caso. Os projetos foram aprovados em caráter conclusivo (sem necessidade de ir ao plenário).

domingo, 17 de julho de 2011

Vamos todos pressionar o Líder do PT

Depois da assinatura de praticamente todos os líderes partidários para a inclusão da PEC 300 na ordem do dia, ficam faltando as assinaturas do líder do PT, deputado Paulo Teixeira, do
líder do governo, deputado Cândido Vaccarezza, que sempre foi contra e do Presidente da Câmara, deputado Marco Maia. Todos do Partido dos Trabalhadores. No dia 9 é necessário que lotemos a Esplanada dos ministérios e depois façamos uma grande mobilização dentro dos gabinetes
dos deputados para que esse rolo compressor do governo Dilma deixe os bombeiros e policiais em paz, colocando a matéria para votação. Só queremos isso. PEC 300. A luta não acabou.

Envie E-mail principalmente ao líder do PT. E aos demais do partido.
Paulo Teixeira ( Líder do PT) Tel (61) 3215.5281
dep.pauloteixeira@camara.gov.br

Este é muito importante pressionarmos , o presidente da Câmara Federal Marco Maia PT (presidente da Câmara Federal) (61) 3215.5714 dep.marcomaia@camara.gov.br
Este então além de ter de pressiona-lo, temos que vigia lo muito bem.
Este é o líder do Governo, fiel escudeiro da presidente Dilma Roussef.

DEPUTADO PT SP
Cândido Vaccarezza

(61) 3215.5958dep.candidovaccarezza@camara.gov.br

E fale com todos os demais Deputados Federais por aqui:

http://www2.camara.gov.br/deputados/pesquisa


sábado, 16 de julho de 2011

PSDB escolhe PEC 300 como prioridade após recesso


O PSDB estabeleceu como prioridade para o segundo semestre de 2011 a votação de projetos considerados espinhosos pelo governo federal em termos fiscais.

Os tucanos querem votar a PEC 300, que determina um piso salarial para bombeiros e policiais militares, e a emenda 29, que estipula o montante a ser investido na saúde por municípios, Estados e União.

O Congresso Nacional entra em recesso a partir do dia 17 de julho. Na volta do recesso, o partido de oposição também pretende seguir com a estratégia de cobrar esclarecimentos sobre as denúncias de corrupção envolvendo ministros do governo Dilma. Antonio Palocci (Casa Civil) e Alfredo Nascimento (Transportes) deixaram seus cargos depois de terem seus nomes envolvidos em irregularidades.

Antes do recesso, o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) apresentou requerimento de convocação na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle para o atual ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos.

O tucano solicita esclarecimentos das denúncias contra a pasta, que culminaram na demissão do ex-ministro Alfredo Nascimento e de outros quatro funcionários do alto escalão. "Ele era secretário-executivo do órgão. Portanto, conhecia tudo o que acontecia", afirmou Macris.

Já o líder do PSDB na Câmara, deputado Duarte Nogueira (SP), reprovou a administração do governo federal no primeiro semestre e prometeu impedir que Executivo retire a prerrogativa do Congresso Nacional de legislar por meio de medidas provisórias editadas pelo Palácio do Planalto.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Bombeiros anunciam greve de fome pela aprovação de PEC

O líder do movimento dos bombeiros em defesa da aprovação das PECs 300/08 e 446/06, cabo Daciolo, fará greve de fome, na Esplanada dos Ministérios, enquanto as propostas não forem aprovadas. O anúncio foi feito nesta terça-feira, durante reunião entre militares e deputados na Comissão de Segurança Nacional e Combate ao Crime Organizado. Vários outros bombeiros disseram que vão acompanhar o cabo no protesto, segundo informações da Agência Câmara de Notícias.
Na terça-feira da semana passada, o Plenário da Câmara aprovou, em primeiro turno, a proposta de piso salarial para os policiais dos Estados (300/08 e 446/06). O texto aprovado por todos os 349 deputados presentes é o de uma emenda que resultou de um acordo entre o governo e as lideranças da categoria. A matéria ainda precisa ser analisada em segundo turno, antes de seguir para o Senado.
Durante a reunião desta terça, o presidente da comissão, deputado Mendonça Prado (DEM-SE), disse aos manifestantes que, para avançar, a votação em segundo turno da PEC precisa da assinatura dos líderes do PT, Paulo Teixeira (SP); do PSDB, Duarte Nogueira (SP); do PSC, Ratinho Junior (PR); e do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN).
O deputado Francisco Escórcio (PMDB-MA), que também participou da reunião, anunciou apoio às propostas e foi tratado como "enviado por Deus" por Daciolo, que usou forte teor religioso em seus pronunciamentos. Cobrado para assinar a proposta em nome do partido - Escórcio é vice-líder do PMDB -, o deputado levou uma comitiva de militares a uma reunião com o presidente da Câmara, Marco Maia. Segundo relato dos bombeiros, Maia se comprometeu a colocar o assunto na pauta do Plenário na última semana de agosto.
A Polícia Legislativa da Câmara estima que entre 250 e 300 bombeiros estiveram na Casa para cobrar a aprovação das PECs.
A maioria dos militares que participavam da reunião disseram que não conheciam o teor das PECs. Diante do quadro, foi feita uma leitura coletiva da proposta. Durante o debate, diversos bombeiros apresentaram depoimentos emocionados ao relatarem a situação em que vivem, e vários choraram ao descrever seus dramas pessoais.
Recesso
O presidente da comissão especial que debate o piso salarial de policiais e bombeiros, deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), participou de uma parte da reunião e afirmou que não será possível concluir a votação das propostas antes do recesso parlamentar.
Faria de Sá disse que "não quer vender ilusão a ninguém" e lembrou que o Plenário da Câmara não tem pauta deliberativa nesta semana. Ele destacou a necessidade de articulação dos bombeiros para garantir que as PECs sejam votadas no início de agosto, após o recesso.
Apesar do alerta do deputado Faria de Sá, o cabo Daciolo, cobrou a mobilização dos militares para que a votação ocorra nos próximos dias. "Respeitamos a colocação do deputado Arnaldo Faria de Sá, mas quero dizer que nosso Deus é o Deus da causa impossível. Ele gosta das coisas impossíveis. Estamos aqui pela fé, em nome do Nosso Senhor Jesus Cristo. E vamos sair daqui com a PEC votada".

segunda-feira, 11 de julho de 2011

PEC300-deputado lideres assinam requerimento, falta o PT, PSDB e PMDB!!

O Deputado Marco Maia ( presidente da câmara federal), solicitou ao Deputado Mendonça Prado assinatura de TODOS os líderes da casa, em um requerimento, para incluir na Ordem do Dia a PEC-300.
*
Acontece que, até o momento, 11 líderes já assinaram, faltando apenas os líderes doPT, PSDB e PMDB.
Abaixo a relação dos líderes e vice líderes desses partidos.
Vamos deixar bem claro quem serão os responsáveis caso a PEC-300 não seja votada.
Vamos pontuar um a um os que se opõem à votação, mas antes, vamos esperar os acontecimento dessa semana (11/07)
*
São eles:
Líder e Vice Lider do PT
Luiz Paulo Teixeira Ferreira
Arlindo Chignalia Junior
*
Líder e Vice Lider do PMDB
Henrique Eduardo Lyra Alves
Marcelo Costa E Castro
http://www.camara.gov.br/Internet/deputado/Dep_Detalhe.asp?id=521987

ATENÇÃO POLICIAIS E BOMBEIROS DE TODO O BRASIL, VAMOS COBRAR DESSES DEPUTADOS A ASSINATURA, POIS SÓ FALTA ELES ASSINAREM PARA A PEC300 ENTAR NA PAUTA DE VOTAÇÃO.


"PEC300 UMA LUTA DE TODOS"

PEC 300: Câmara deve receber mil bombeiros na terça-feira


Mais de mil bombeiros do Rio de Janeiro são esperados na Câmara na terça-feira (12) para pressionar pela votação, em segundo turno, das propostas de piso salarial para policiais e bombeiros (PECs 300/08 e 446/09). Os líderes da categoria têm reunião marcada com integrantes da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, no Plenário 3, às 14 horas.
“Continuamos com a mesma postura, em busca da aprovação do piso e da dignidade do servidor da área de segurança pública do País. Acreditamos que os parlamentares que foram eleitos pelo voto do povo estarão presentes pela PEC 300”, afirma o cabo Daciolo, um dos líderes do movimento.
O presidente do colegiado, deputado Mendonça Prado (DEM-SE), aposta na sensibilidade dos líderes partidários e do presidente da Casa, Marco Maia, para que a PEC seja colocada em votação. “Existe a possibilidade de um dia de paralisação em toda a segurança pública do Brasil. Queremos evitar que isso aconteça, mas precisamos da vontade política do Congresso”, afirma.
Se a PEC não for colocada em votação antes do recesso parlamentar, previsto para 18 de julho, novas caravanas de policiais e bombeiros de todo o Brasil virão a Brasília. A estimativa, de acordo com o parlamentar, é que mais de dez mil militares venham ao Congresso Nacional no dia 9 de agosto.
Reuniões anteriores
Nesta semana, a comissão realizou duas reuniões administrativas com representantes estaduais de policiais e bombeiros. Nos encontros, os militares apresentaram algumas estratégias que pretendem adotar, como a elaboração de material didático para esclarecimento dos reais objetivos do movimento em defesa das PECs e a criação de um grupo para calcular o impacto financeiro do piso nos estados.
Mendonça Prado sugeriu o apoio dos líderes partidários na assinatura de um requerimento para pressionar a inclusão das propostas na Ordem do Dia do Plenário, logo após a retirada da urgência do projeto (PL 1209/11) que cria o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Até o momento, 11 líderes já assinaram o documento, faltando apenas os líderes do PT, PSDB e PMDB.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

BMs/RJ ESTARÃO EM BRASILIA DIA 12 JULHO

Na próxima terça-feira, 12 de julho, um grupo de mais de mil bombeiros do Rio de Janeiro prometem uma grande manifestação no gramado principal do Congresso Nacional, para continuar a pressão pela votação da Proposta de Emenda a Constituição n.º 300/2008. A proposta trata do piso nacional dos bombeiros e policiais militares e inativos.

Os líderes do movimento estarão em reunião administrativa com o presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO) da Câmara dos Deputados, deputado federal Mendonça Prado (DEM-SE), no plenário 3 do Anexo II, a partir das 14hs. A reunião é aberta a imprensa.

“O Rio de Janeiro estará no dia 12 de julho em Brasília. Continuamos com a mesma postura e estamos em busca da aprovação da PEC 300 e em busca da dignidade do servidor da área de segurança pública do nosso país. Nós acreditamos que os parlamentares que foram eleitos pelo voto do povo estarão presentes pela PEC 300”, Cabo Daciolo, um dos principais líderes do movimento.

Durante a última semana, a CSPCCO fez duas reuniões com os representantes estaduais e diversos parlamentares para pressionar o presidente da Câmara Federal, deputado Marco Maia, com o objetivo de agilizar a tramitação da PEC. Uma comitiva de parlamentares e líderes do movimento foi organizada para conversar com o deputado Marco Maia. Todavia, a comitiva destacou o desinteresse do presidente da Câmara Federal na tramitação do projeto.

Mendonça Prado sugeriu o apoio dos líderes partidários na assinatura de um requerimento no sentido de pressionar a inclusão da proposta na ordem do dia para votação em segundo turno, logo após a retirada da urgência do projeto que cria o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - PRONATEC. Até o momento 11 líderes já assinaram, faltando apenas os líderes do PT, PSDB e PMDB.

O dia 09 de agosto de 2011 foi a data estabelecida durante a reunião para a realização de uma grande manifestação unindo todos os policiais e bombeiros militares no Congresso Nacional em prol da PEC 300/08. Se a PEC não for colocada em votação antes do recesso parlamentar, previsto para 18 de julho, caravanas de policiais e bombeiros de todo o Brasil virão a Brasília.

Existe a possibilidade de um dia de paralisação em toda a segurança pública do Brasil.
Atualmente, a PEC 300/2008, tramita em conjunto com a PEC 446/09. De origem do Senado Federal, a PEC 446/09 já passou pela análise dos senadores, todavia precisa ser aprovada pelo plenário da Câmara dos Deputados. Caso não haja nenhuma alteração no texto original do Senado, a emenda constitucional será promulgada.

Por estar apensada à PEC 446/09, a PEC 300/08 obrigatoriamente será analisada em conjunto, o que proporcionará maior rapidez na sua tramitação. Uma lei federal irá definir o valor do piso salarial, disciplinando também um fundo contábil constituído para esse fim.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

"Nem um passo daremos atrás"

Ontem foi realizada a cerimônia de formatura do Curso de Formação de Cabos 2011 do CBMERJ. Tudo corria conforme o figurino até o momento do cântico do Hino do Soldado do Fogo.

No trecho do hino que diz "nem um passo daremos atrás" familiares e civis que assistiam à cerimônia aumentaram o volume e engrossaram o coro. Em alusão às manifestações recentes em busca de dignidade salarial e anistias criminal e administrativa.

Resultado: os militares recém-formados e seus familiares foram impedidos de sair do quartel e tomaram um chá-de-calçada de quase 3 horas. Os cabos receberam memorandos para formularem sua defesa.

No dia 02 de julho de 2011, aconteceu exatamente a mesma coisa e os cadetes não foram punidos. Será que semana que vem, na formatura dos Sargentos, os mesmos serão punidos como os cabos?

Vejam o vídeo com esse momento:



Fonte:bombeirosdobrasil.blogspot.com

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Comissão vai propor fundo federal para financiar gastos com PEC 300

O presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, Mendonça Prado (DEM-SE), disse há pouco que os integrantes da comissão estão colhendo assinaturas para uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que cria um fundo nacional de segurança para valorização dos profissionais da área, composto de 5% da arrecadação federal do Imposto de Renda e do IPI.

Com isso, ele espera vencer a resistência dos governadores ao aumento salarial dos policiais e bombeiros e viabilizar a aprovação da PEC 300/08 em segundo turno.

“Vamos apresentar essa PEC no decorrer da próxima semana e, com ela, o governo federal vai compartilhar a responsabilidade sobre a folha de pagamentos dessas categorias.

A solução está dada e não há necessidade de dialogar com os governadores”, disse. Um dos obstáculos à votação da PEC 300 é a preocupação dos governadores com o impacto do piso nos orçamentos estaduais.
Segundo Mendonça Prado, o fundo seria criado nos moldes do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e ficaria explícita, no texto constitucional, a origem dos recursos para o aumento salarial das categorias. “Com isso, só não vota o piso se não quiser”.

Pressão
O deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) sugeriu que os parlamentares que defendem a PEC 300 ameacem estampar, em cartazes e outdoors, o rosto dos líderes partidários que não se comprometerem com a inclusão da proposta na pauta do Plenário.

“Tem gente jogando contra. É hora de fazer, com todo o respeito, os retratos dos parlamentares contrários para queimá-los, como o PT fazia quando era oposição com quem votava contra o trabalhador”, disse Garotinho.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Deputados conseguem apoio de 11 líderes para votação da PEC 300

De acordo com a secretaria da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, 11 líderes partidários já assinaram um documento que pede a votação, pelo Plenário, das propostas de piso salarial para bombeiros e policiais (PECs 300/08 e 446/09). Faltam apenas três assinaturas para conseguir o apoio de todos os líderes.

Na tarde de hoje, integrantes da comissão se reuniram com o presidente da Câmara, Marco Maia. Segundo eles, Maia teria dito que depende do apoio de todos os líderes para incluir a proposta na pauta do Plenário.

Neste momento, os integrantes do movimento em defesa da PEC 300 discutem, no Plenário 9, estratégias de mobilização. Entre elas, está prevista a manifestação de mais de 1.000 pessoas na próxima semana, na Câmara, e uma paralisação dos profissionais da segurança pública.

Cabral assina decreto que cria Código de Conduta do Executivo Estadual

Governador seria punido caso texto estivesse valendo na época da invasão do Quartel Central dos Bombeiros

O governador do Rio, Sérgio Cabral, assinou nesta segunda-feira dois decretos que criam o Código de Conduta Ética e o Sistema de Gestão de Ética do Poder Executivo Estadual. Os decretos são uma promessa de Cabral feita após as denúncias sobre seu envolvimento com Fernando Cavendish, proprietário da construtora Delta.

De acordo com o novo Código de Conduta, o governador Sérgio Cabral deveria reponder a um processo no Conselho de Ética do estado após a invasão do Quartel Central dos Bombeiros, em junho. Na ocasião, durante a entrevista coletiva, o governador afirmou que os oficiais formavam um grupo de "vândalos irresponsáveis". O artigo sexto do código assinado nesta segunda, deixa claro que autoridades públicas não podem opinar publicamente sobre temas, como a honra de outros funcionários públicos.

"É vedado ao agente público opinar publicamente contra a honorabilidade e o desempenho funcional de outro agente público ou empregado público, independentemente da esfera de Poder ou de governo", diz.
No total, o código é composto por um total de 19 artigos que ditam o comportamento do agente público de alto escalão. Segundo a publicação, governador, vice, secretários e membros do alto escalão estadual deverão prezar por princípios de "legalidade, impessoalidade, publicidade, eficiência, moralidade e probidade". Em um dos artigos, o novo decreto deixa claro que os membros do alto escalão não poderão obter benefícios por conta do cargo.

"O agente público não poderá valer-se do cargo ou da função para auferir benefícios ou tratamento diferenciado, para si ou para outrem, em repartição pública ou entidade particular, nem utilizar em proveito próprio ou de terceiro os meios técnicos e recursos financeiros que lhe tenham sido postos à disposição em razão do cargo", consta no decreto.

Foi criado também um Sistema de Gestão da Ética do Poder Executivo Estadual. Ele será formado por cinco representantes vinculadas às Secretarias Estaduais da Casa Civil, Fazenda, Planejamento, à Procuradoria-Geral e à Defensoria Pública do Estado. O comitê deverá analisar casos de falta de ética de membros do Poder Executivo e terá poder para encaminhar políticos à exoneração do cargo em caso de problemas nas suas condutas.

Os dois decretos passam a valer a partir desta terça-feira, quando serão puiblicados no Diário Oficial do estado.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Materia da Record em homenagem aos bombeiros

Bombeiros arriscam a própria a vida para salvar outras pessoas


domingo, 3 de julho de 2011

Policiais virão à Câmara na terça para pedir votação da PEC 300


Representantes das forças policiais virão à Câmara na próxima terça-feira (5) com o objetivo de pressionar os deputados a definir uma data para a votação, em segundo turno, da chamada PEC 300 (de 2008). Na verdade, o texto em análise na Câmara é o da PEC 446/09, que cria um piso salarial transitório de R$ 3,5 mil reais para os policiais de menor graduação — os soldados, no caso da PM — e de R$ 7 mil para os oficiais do menor posto (os tenentes, por exemplo).

A proposta, aprovada em março de 2010 em primeiro turno, determina a criação de uma lei federal estabelecendo o piso salarial definitivo dos policiais civis e militares e bombeiros. Ela também determina a criação de um fundo federal para auxiliar os governadores a pagar os salários desses profissionais.

O presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, deputado Mendonça Prado (DEM-SE), afirma já ter pedido ao presidente da Câmara, Marco Maia, a marcação de uma data para a análise em segundo turno da PEC. Caso a data não seja definida logo, Mendonça Prado prevê manifestações dos policiais.

"As consequências não serão as melhores, porque existe a possibilidade de mobilizações, de deflagração de um processo reivindicatório que não é normal para essas categorias; infelizmente, elas chegaram à exaustão. A espera tem sido enorme por decisões congressuais", afirma o parlamentar.

Responsabilidade
Mendonça Prado atribui ao Executivo a culpa pela demora na conclusão da votação da PEC.

Já o deputado Domingos Dutra (PT-MA), também integrante da Comissão de Segurança, avalia que a votação ainda não aconteceu por responsabilidade também do Legislativo: "Essa culpa tem de ser repartida entre todos, inclusive a Câmara — que admitiu a PEC, formou comissão especial, deu parecer favorável, votou em Plenário em primeiro turno e depois se deu conta de que o nó é muito grande com a PEC."

Mendonça Prado e Domingos Dutra discordam sobre a posição dos estados em relação à proposta. Mendonça Prado afirma que os governadores são favoráveis à PEC: "Eles só teriam benefícios, pois a proposta de número 300 cria um fundo constitucional com recursos de tributos federais que seriam transferidos aos estados."

Para o deputado Domingos Dutra, porém, os governadores é que pressionam o governo pela não aprovação da matéria.

Os dois parlamentares concordam que é necessária uma articulação entre governo federal, governos estaduais e Congresso para garantir um salário melhor aos policiais e bombeiros.

Fonte: Agencia Câmara

sábado, 2 de julho de 2011

Bombeiros agradecem anistia e pedem ajuste salarial, na orla do Rio

Centenas deles se reúnem, neste sábado (2), na Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio, para comemorar a concessão da anistia criminal e administrativa aos mais de 400 presos, após a invasão ao quartel central da corporação, em 3 de junho. O grupo estendeu na areia um varal com camisas vermelhas, cor que representa a corporação. Neste sábado também se comemora o Dia do Bombeiro.
A iniciativa foi da ONG Rio de Paz. Segundo a organização, são mais de 400 camisas estendidas, simbolizando os bombeiros que foram presos. A ONG também levou uma faixa, pedindo explicações para o sumiço do menino Juan, de 11 anos.
Os bombeiros pretendem fazer uma caminhada na orla, para agradecer o apoio da população, que se mobilizou com a causa dos militares e aderiu ao uso de fitas vermelhas nos carros e nas roupas. O grupo continua a reivindicar aumento salarial e melhores condições de trabalho. A categoria pede um aumento do piso salarial de R$ 950 para R$ 2 mil líquido e o pagamento de vale-transporte.
A expectativa dos organizadores é de que 3 mil pessoas compareçam ao ato. São aguardados cerca de 40 ônibus de quartéis do interior do estado. Um dos líderes do movimento, o cabo Daciolo, disse que vai com parte do grupo à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) na segunda-feira (4), com o objetivo de encontrar o presidente da insittuição, deputado Paulo Melo.

Ausentes de punição
Os dois PMs que também foram presos durante a invasão ao quartel do Corpo de Bombeiros, também foram anistiados. Isso siginifica que eles e os bombeiros não serão punidos pelo episódio.
A anistia criminal foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados na quinta-feira (30). No dia anterior, o governador Sérgio Cabral já havia sancionado o projeto de lei que concede a anistia administrativa aos militares.
Além disso, foram sancionados ainda os projetos que garantem a antecipação do reajuste de 5,58% para a categoria e o uso de 30% do Fundo Especial do Corpo de Bombeiros (Funesbom) para gratificações.

' PARA SER BOMBEIRO NÃO BASTA APENAS TER SONHOS..."

PARA SER BOMBEIRO É PRECISO TER MUITO MAIS QUE SONHOS...

Para ostentar essa farda é preciso ter muito mais do que só sonhos, é preciso coragem para ir onde ninguém quer ir, para por em risco a vida por pessoas que nunca se viu, é preciso sangue-frio para manchar a farda com sangue das mesmas pessoas que ontem criticavam nossas ações e zelar por sua vida como sendo a mais importante de todas, é preciso saber que a mesma mão ensangüentada que se estende em busca de socorro, dificilmente virá a estender-se de novo em sinal de agradecimento.

Para ser bombeiro, não se pode gostar de natal, nem de páscoa, de
ano novo ou de carnaval, porque enquanto o mundo festeja, os nossos olhos precisam permanecer atentos e a alma pronta sempre velando pela segurança daqueles que estão sob nossas asas.

É preciso ter paciência e saber que a prevenção é sempre mais eficiente e embora as estatísticas não registrem incêndios e acidentes que não ocorrem, se aprende somente com o passar dos anos, que não há nem uma glória em combater um incêndio que poderia ter sido evitado.

Para ser bombeiro o corpo precisa saber que não há diferença entre a madrugada fria, ou o verão quente, entre a água e o fogo, todos se igualam ao som das sirenes.

Para ser bombeiro, tem que gostar de química, entender um pouco de física, gostar de caminhões, entender como funciona o corpo humano, saber conversar com o fogo e com a água, mas principalmente tem que gostar de gente, saber que nem todas as estrelas do céu valem uma vida humana e para salvá-la, tudo o que se tem será posto a disposição, inclusive a vida do bombeiro.

Para ser bombeiro, é preciso saber que não se vai ficar rico, que vai se trabalhar muito, que os fracassos serão fantasmas que vão nos perseguir por toda a existência e o sucesso são nuvens que se dissipam com o anoitecer.

Para ser bombeiro é preciso ser abnegado, um apaixonado por aquilo que faz, porque dentre os milhares de bombeiros que já conheci, jamais vi algum, que tenha, mesmo que por um minuto só, se arrependido da opção que fez.

SER BOMBEIRO É UMA HONRA !!!

Ser bombeiro é estar perto de Deus e ser seu fiel ajudante, no sentido de guardar e proteger a sua mais perfeita criação, o ser humano e demais seres vivos, e manter acesa a chama do seu maior dom, a Vida.

Oração dos Bombeiros

Somos nós os audazes Bombeiro,
Cumpridores do nosso dever,
que no fogo forte lutaremos,
PARA SALVAR OU MORRER!!