segunda-feira, 30 de abril de 2012

Servidor estadual do Rio pode ter aposentadoria até 27% maior com mudança de regra na previdência

As mudanças na previdência do funcionalismo que o governo do estado pretende implementar vão dar vantagens para os servidores que trabalharem mais do que o tempo mínimo necessário para a aposentadoria. Cálculos do consultor Newton Conde, da Conde Consultoria, apontam que o ganho pode chegar a 27% na comparação entre a regra atual e a nova, que prevê a criação de um fundo complementar.
Esse percentual é verificado no exemplo de um servidor que ganhe R$ 10 mil e possa se aposentar com 35 anos de serviço, mas decida ficar 40 anos no trabalho.
Newton Conde recomenda que o servidor acompanhe o saldo do fundo complementar e lembra que o valor do benefício será de acordo com a poupança acumulada:
— O servidor deve se planejar, especialmente se tiver reajuste salarial no fim da carreira. Para cada mil reais de aumento, são necessários mais R$ 200 mil no fundo para bancar a diferença.
ENTENDA AS MUDANÇAS
Fundo complementar
O estado vai enviar à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) um projeto de lei criando o RJPrev, fundo complementar de previdência dos servidores. A mudança será obrigatória para quem entrar no serviço público após a implantação.
Contribuição
Com a mudança, os futuros funcionários pagarão 11% do teto do INSS (atualmente em R$ 3.916,20) para garantir esse valor. Quem quiser ganhar mais terá que descontar para o RJPrev. A ideia é que a taxação seja de 8,5% do excedente do teto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário